Quase 1 ano após o acidente com o ônibus que deixou 6 mortos, BR-146 deve passar através das obras na Serra do Salitre

Por MGTV 24/08/2018 20h09 atualizado a menos de 1 minuto, Quase um ano depois de um acidente de ônibus, deixando seis mortos e 40 feridos na BR-146, em Serra do Salitre, Alto Paranaíba, a equipe do MGTV voltou ao local, conhecido como “curva da morte”, para saber se ocorreram alterações na pista. Em 2 de setembro de 2017, os ônibus de turismo, que se seguiu a Alagoas com destino a São Paulo (SP), caiu em uma vala da estrada. No momento, os sobreviventes relataram que o motorista perdeu o controle da direção ao sair de uma curva no km 87 da estrada, o que causou o veículo para matar todos. Acidente de ônibus na BR-146, em Serra do Salitre ocorreu em setembro de 2017 (Foto: corpo de bombeiros/Divulgação ) O motorista Fernando Pereira Maciel acompanhou a equipe do MGTV da estrada e tinha que ter passado pelo trecho no dia do acidente com o ônibus de turnê. Na ocasião, alguns passageiros ficaram presos às ferragens e necessária a ajuda de moradores para prestar assistência às vítimas. “Eu não gosto nem de lembrar. Foi muito triste. Eu estava passando por aqui com os alunos. As crianças viram… foi uma tristeza. Eu não quero vê-lo mais”, disse ele. Vista da BR-146: trecho de Serra do Salitre deve passar por obras de setembro (Foto: Reprodução/TV Integração) as Três vítimas, por acidente, O trecho é na região do Distrito de Catira e se estende por cerca de dois quilômetros. Desde 2015, o local tinha 26 acidentes, com 74 feridos e 12 mortes, de acordo com dados da Polícia rodoviária Estadual, responsável pela fiscalização. Os dados mostram que esses números correspondem a uma média de três vítimas, entre mortos e feridos, o acidente no trecho. Apenas em 2018, já foram duas mortes. O MGTV descobriu que os engenheiros de recomendar uma mudança no layout da curva e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (dnit) informou que obras estão previstas para começar em setembro deste ano com o objetivo de promover mais segurança na pista. “Em todos os acidentes, houve um tombamento do veículo. Por ser de caminhões pesados, a carga dobra na parte superior da cabine do veículo, que leva à morte de seus ocupantes”, disse o tenente da Polícia rodoviária Estadual, Paulo César Ferreira Chagas. Araxá

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*