Eleição em Teresópolis (RJ) é definida por uma diferença de 22 votos

Alan Marques/a folhapress A eleição para prefeito de Teresópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, foi definida neste domingo (3) apenas quando a última urna foi confirmada. Com 36,58% dos votos válidos, Vinicius Claussen (PPS) venceu o Dr. Luiz Ribeiro (MDB), que recebeu 36,55%. Faltando apenas uma urna para o término da investigação, o MDB foi à frente, mas, no fim da contagem, a coalizão de o vencedor (PPS-PRB) totalizaram 23.500 votos, 22 a mais que o segundo colocado, que obteve 23.478 votos. O terceiro mais votado foi Petto, de Solidariedade, que recebeu 13,64% dos votos válidos. A abstenção na votação deste domingo veio a 34,52% do eleitorado, ou 43.469 pessoas. Entre aqueles que participaram, que foi de 4,3% votaram em branco e 17,78% anulado. A eleição teve, pelo menos, quatro urnas substituídas e quatro incidentes de boca de urna, que terminou com as pessoas detidas. Cerca de 126 mil eleitores, a maioria da Floresta voltaram às urnas até 17 hoje, depois de o prefeito Mário Tricano e seu vice, Darcy, Sandro Dias, tiveram seus registros de candidatura das eleições de 2016 demitidos em dezembro do mesmo ano pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), logo após terem sido formados. Tricano se manteve no cargo por uma liminar pelo ministro do TSE Gilmar Mendes, que acabou sendo revogada depois que o prefeito desistiu do processo. A candidatura foi impugnada pelo Ministério Público, sob a justificativa de que Tricano foi condenado em 2008 por abuso de poder econômico. No estado do Rio de Janeiro, Teresópolis é o único município com a eleição suplementar de hoje. Em 24 de novembro, os eleitores de Cabo Frio e Rio das Ostras (RJ) também retornarão às urnas para escolher prefeitos e vice-prefeitos, além de Santa Luzia, Itanhomi, e Timóteo (MG), e Moju (PA).

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*